CHEIRO DO FRIO

Esfriou por aqui. Assisti a temperatura cair segurando um copo de café nas mãos e buscando aquela velha mantinha cor-de-rosa, que fez companhia num cobre-não-cobre boa parte da tarde. Ela carrega o cheiro inconfundível de roupa guardada e o toque aveludado do cobertorzinho me lembra você. Faz cócegas e carinho, sabe?

Gosto da mansidão dos dias frios e, ansiosa como sou, tenho sentido o cheiro do inverno chegando (alô, Game of Thrones). O frio traz um perfuminho de madeira queimando, não traz? Será que você também sentiu?


Fiquei pensando. Ultimamente é só o que tenho feito: pensar demais. Tenho desenhado rotinas e possibilidades, mas tudo é torto e incerto. Um comichão me cutuca o peito numa ansiedade doída de saber como as coisas estão, como você tem passado, o que tem assistido ou emocionado...


E esfriou por aqui.


O cheiro do ar gelado me abraça. Eu fico passeando pelas memórias das temperaturas amenas e tem sempre algum dedo entrelaçado em outro & um amanhecer alaranjado bonito. Já reparou como o sol acorda diferente nesses dias frios? Será que você ainda nota esses tons bonitos?


Já percebeu que quase não sei mais sobre você? (ainda) é estranho não-saber.



(...)



~ mafê probst | @mafeprobst

58 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo