DESCULPA, MAS EU ESTOU CANSADA

Vezenquando o corpo dói e nem é mais uma analogia ao peso do mundo que carregamos nas costas. É visível a dor nos músculos retraídos e cheio de nós que pesam os ombros. N'alguns dias, tudo desmorona e os joelhos fraquejam e todo choro engolido arruma um jeito de escapar, não sendo mais possível esconder as fraquezas, as vulnerabilidades, os medos.


Ando cansada e preciso me deixar descansar.


Ando cansada do mundo; ando cansada de ser só e aguentar meus baques e monstros sozinha; ando cansada de segurar a espinha ereta e fingir um coração tranquilo para não preocupar nem ferir nem magoar ninguém.


Parece piada, mas você não pode ser fraca; você não pode sofrer. Isso é dito de tantas formas tortas, que não é escondido nem nas entrelinhas: Você precisa ser forte; todo mundo tem problemas; se for doer com qualquer coisinha, que triste vai ser viver; revida; seja maior que isso.


Não, não, não. Não sempre. Alguns dias, poxa vida, eu só quero deixar passa sem revidar; eu só quero ficar quietinha sem ser forte; eu só quero algum colo e algum afago que, PQP, só o edredom não dá conta.


Desculpa,

mas eu tô cansada. E vou me deixar cansar.


Amanhã, é outro dia.

Amanhã, deixa pra lá.

35 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

DEIXOU IR