NÃO TEMOS CONTROLE DE NADA

Pouco depois do meio-dia todas as redes sociais do nosso querido Zuckerberg saíram do ar. As reclamações no twitter foram muitas; o telegram começou a pipocar (e também se mostrou instável) e todo planejamento de uma segunda-feira foi pelos ares. É fato: não temos controle de nada.

Há um tempo conversava com um amigo e ele me narrava o tanto que somos reféns das plataformas e o quão errado isso é, haja visto que não temos nenhum poder sobre elas. A pergunta que ele me fez, na época: se o Instagram deixar de existir, onde você será vista? Como as pessoas poderão consumir teu conteúdo? Onde as pessoas irão te acompanhar?


Eu, vinda dos bons tempos de blogosfera, respondi prontamente: no blog. Ele deu um sorrisinho esquisito e hoje, no meio do caos, entendi o que aquele sorriso significava: de que adianta ter um espaço que é meu se eu deixo aqui descuidado?


Existe uma possibilidade INFINITA de exploração da internet. Criar um site para trocas, poder contar com mais afinco algumas experiências e até trazer outros tipos de conteúdos úteis, que não ficarão à mercê do Tio Mark.


Você já pensou como seria a internet se ela voltasse a ser como era em 2006? Teríamos tanto influencers? Que tipo de conteúdo seria consumido?


Questionamentos infinitos por aqui. E uma vontade maior ainda de trazer o blog de volta, com prazos mais certinhos e aqueles textões que é pra você copiar e, quando o Instagram voltar, colar na própria legenda...



Você me acompanha?

50 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo